Junior Campos Prado

logo

28/10/2021

Engenharia Civil

A engenharia destaca-se pela criação de projetos e cálculos de dimensionamentos de estruturas, hidráulicas, elétricas para a aplicação desde terraplenagem, fundações, até o acabamento de uma obra, além de atender às exigências legais de cada município. A engenharia civil atua nas áreas de recursos energéticos, ambiental, transportes, habitação, geotécnica, saneamento, orçamento e planejamento, infraestrutura e mapeamento.

Transformar um sonho em realidade é uma das façanhas conquistadas pela evolução da engenharia civil em todo o mundo.  Por meio de cálculos, variáveis, geometrias, organizações, planejamento e percepção espacial e social, a engenharia ligou países de maneira subterrânea, construiu edifício com 163 andares, extensas pontes, e fortificações capazes de proteger grandes fronteiras.

É uma das principais profissões responsáveis pelo desenvolvimento e bem-estar da sociedade. Projeta, constrói e melhora a infraestrutura.  O engenheiro civil é responsável pela concepção, inspeção, análise, supervisão, manutenção e projeção de edificações habitacionais e corporativas, comerciais e industriais, além de obras de infraestrutura, como ferrovias, barragens e túneis, entre outras.

Em geral, projetos de construção são conduzidos do início ao fim por um engenheiro civil responsável pela obra. Fazem parte do trabalho a terraplenagem, drenagem, fundações, instalações, estruturas e iluminação, por exemplo. 

Para a construção de um imóvel o primeiro passo é definir um programa de necessidades, que é a base para um projeto bem feito, eliminando alterações futuras.

A reunião de briefing entre o engenheiro e o cliente é fundamental, assim como a visita ao local da futura obra. Ela é importante para coletar informações sobre os sonhos e gostos dos clientes e dar início a levantamentos e medidas para que a construção atenda às leis municipais do Plano Diretor de cada município.  Essas reuniões definem a obra e previnem transtornos futuros.

Croquis e plantas de estudos preliminares, alinhamento com o cliente e a modelagem em 3D fazem parte das atividades do engenheiro. Na fase do projeto executivo, é quando há a elaboração da planta baixa, layout, vistas de corte e elevação de fachada e, ao mesmo tempo, inicia a fase de especificações de materiais para cotação e posterior orçamento.

Após a elaboração do projeto legal, momento no qual há aprovação da Prefeitura para que seja emitido o alvará de construção, não mais serão permitidas alterações no projeto, como, por exemplo, modificar o tamanho de um cômodo. Isso distorce o projeto e pode acarretar em multa ou embargo da obra, no futuro.

Loft versátil e prático que possibilita um espaço maior para o dia a dia – Crédito da Foto:

Due Maria Arquitetura e Interiores.

Posição das caixas d´água, pontos de energia e de água, verificação das condições da distribuição de água e esgoto também são fundamentais, bem como a especificação definitiva dos revestimentos e paginações de piso e forro, as quais devem estar em conformidade com o projeto luminotécnico. Com essas informações, é possível orçar e planejar a construção, eliminando a possibilidade de equívocos em sua execução.

Surgimento

A engenharia civil foi inicialmente utilizada por oposição à engenharia militar.  Em boa parte dos países, com o passar do tempo, o termo começou a se restringir apenas ao ramo da construção. Entretanto, em países como a Bélgica, Suécia, Dinamarca, França e Noruega, os engenheiros não militares (mecânico, químico, elétrico, por exemplo) eram ainda genericamente chamados de engenheiros civis.

Na Pré-História, era ligada à necessidade de abrigo e proteção contra animais ferozes e fenômenos da natureza. Com a evolução, a engenharia civil passou a ser importante na segurança contra o próprio homem.

Pirâmides de Gizé, muros, templos e canais de irrigação, criados pelos sumérios, a cidade de Alexandria e o surgimento da pavimentação – feita com pedras achatadas – são algumas das obras da Era Antiga que mostram o desenvolvimento da engenharia ao longo de milênios.

Um dos primeiros trabalhos com aplicações práticas de princípios físicos e atemáticos, desenvolvidos por Arquimedes, criou um sistema inovador capaz de transportar água para elevações diferentes, na Grécia Antiga.

No Império Romano, foi registrado um dos manuscritos mais antigos sobre engenharia, sob a autoria de Vitrúvio. Nele, foram descritas as técnicas e habilidades que devem ser dominadas por um profissional. Dentre elas estariam o conhecimento científico, filosófico e ético.  Foi na época do Império Romano que surgiram novas técnicas construtivas e, pela primeira vez, foi utilizado o concreto, em obras – mistura formada por cinzas vulcânicas.

Na China, o destaque foi para as Muralhas, com seus milhares de quilômetros, e início de sua construção no ano de 200 a.C.  Na América, durante a civilização Maia, grandes obras foram construídas. A cidade de Teotihuacán é uma delas, destacada por suas pirâmides gigantes. Complexos urbanos, estradas e pontes foram construídos pelos Incas.

“A engenharia civil foi inicialmente utilizada por oposição à engenharia militar.”

Medieval       

Numerosos colapsos de estruturas foram constatados no período medieval, época em que não houve grandes avanços científicos e, por isso, as construções eram baseadas no sistema de tentativa e erro.

O profissional engenheiro começou a se destacar na Era Moderna, no período da Renascença. Com a Revolução Industrial ganha mais espaço, sendo, posteriormente, criada a Sociedade dos Engenheiros Civis, com o propósito de reunir profissionais na execução de grandes obras. Logo surgiram os centros de ensino voltados para a engenharia – o pioneiro foi a Escola Politécnica de Paris, criada em 1794.

No Brasil, o desenvolvimento foi gradativo e, durante o governo Vargas, o país foi considerado um dos especialistas em tecnologia do concreto armado.

O curso de engenharia civil no país é um dos mais disputados nos vestibulares. Estão entre os melhores o ITA (instituto Tecnológico de Aeronáutica), UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), USP (Universidade de São Paulo), Unicamp, UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), UFPR (Universidade Federal do Paraná), UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) e UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

“No Brasil, o desenvolvimento foi gradativo e, durante o governo Vargas, o país foi considerado um dos especialistas em tecnologia do concreto armado.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code